Ensaios experimentais realizados no estado de Vitória, na Austrália, mostraram que uma variedade de trigo geneticamente modificado (GM) tolerante à seca rendeu quase 20% a mais em condições de estresse hídrico, se comparada ao cultivo convencional.

A informação foi divulgada por Glenn Tong, diretor do Centro de Pesquisas de Melhoramento de Plantas CRC, que realizou os experimentos nos dois últimos anos.

Tong afirmou que, de acordo dados disponíveis nos últimos 38 anos pelo menos a metade do período foi afetada pela seca. “Se as variedades aumentarem entre 20% e 25% o rendimento nas condições de seca, pode haver um acréscimo de US$15 a US$115 por hectare para o produtor.

Dr. Tong prevê que mais ensaios devem ser realizados nos próximos quatro ou cinco anos, e, posteriormente, mais três ou quatro anos serão necessários para a aprovação regulatória .

“É crucial produzir mais trigo para alimentar a crescente população mundial. A produtividade do trigo foi aumentando quase 1,1% por ano, mas a demanda aumentou 1,7%”. Caso essa situação perdure, completou o pesquisador, faltará trigo no futuro.

Fonte: AgBios 30 de março de 2009