Na Ásia, um consórcio foi criado para incrementar o grau de informação sobre a biotecnologia, particularmente dos alimentos GM, promovendo debates públicos e colocando questões como direitos de propriedade intelectual, biossegurança, taxa de riscos, harmonização dos procedimentos regulatórios e compartilhamento dos benefícios para diminuir receios quanto à adoção das plantações GM.
O consórcio, denominado Asia-Pacific Consortium on Agricultural Biotechnology (APCoAB), é composto das figuras envolvidas no processo, em toda a região. Sua formação ocorreu a partir de uma recomendação feita por especialistas durante um encontro organizado pela Asia Pacific Association of Agricultural Research Institutions (Apaari) e pela Food and Agriculture Organization (FAO).