Uma equipe internacional de pesquisadores espera que os cultivos de arroz com tolerância a enchentes estejam disponíveis para pequenos produtores rurais em áreas sujeitas a enchentes dentro dos próximos dois anos. O Instituto Internacional de Pesquisas do Arroz (IRRI) está liderando a iniciativa por meio de uma bolsa da Fundação Bill e Melinda Gates e do Ministério de Assuntos Exteriores do Japão.

Os testes nos campos dos produtores rurais em Bangladesh e na Índia têm mostrado que as versões tolerantes às enchentes das variedades populares de arroz podem suportar duas semanas de submersão total na água. As variedades são idênticas aos seus complementos mais suscetíveis, mas recuperam depois de condições severas de enchente, gerando uma produtividade abundante de grãos de alta qualidade.

Julia Bailey-Serres, professora de genética da Universidade da Califórnia (EUA), está conduzindo um trabalho para determinar como o Sub1A, um gene de uma variedade convencional indiana de arroz de baixo rendimento, confere tolerância a enchentes às novas variedades de arroz. “O Sub1A efetivamente faz com que a planta fique dormente durante a submergência, permitindo que ela conserve energia até que as águas baixem,” declarou Bailey-Serres do Departamento de Ciências Botânicas e Vegetais e do Centro de Biologia da Célula Vegetal.

“O potencial do impacto das variedades é enorme,” disse David Mackill, pesquisador do IRRI que colaborou com o projeto. “Em Bangladesh, por exemplo, 20% do arroz terrestre é sujeito a enchestes, e o país sofre com inundações durante o ano. Variedades com tolerância à submergência podem aumentar o complemento anual de arroz e reduzir substancialmente a necessidade de importação.”

FONTE: UCRiverside 20 de novembro de 2008