Quais técnicas podem ser usadas para se obter um transgênico?

/Quais técnicas podem ser usadas para se obter um transgênico?

Engenheiro agrônomo, pós-doutor em Genética Molecular, professor da UnB e da UCB. Atua na Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia.

Quais técnicas podem ser usadas para se obter um transgênico?

Existem várias técnicas para se obter um transgênico. As duas mais comuns são a transformação por meio de biobalística e por meio de Agrobacterium thumefaciens.  A biobalística utiliza micropartículas de tungstênio ou ouro cobertas com o DNA que expressa a característica de interesse. Essas micropartículas são projetadas sobre o tecido da espécie que se pretende modificar a velocidades de até 1.500 km/h, sob condições de vácuo parcial (27 mmHg). As micropartículas penetram a célula e eventualmente o DNA das micropartículas é liberado e se integra ao genoma do organismo hospedeiro. Esse sistema pode ser amplamente usado para qualquer espécie de plantas, microrganismos e animais.

 

Agrobacterium tumefaciens é uma bactéria do solo atraída por compostos produzidos pelas plantas. Esses compostos ativam um conjunto de genes bacterianos, levando à transferência de um segmento de DNA da bactéria para o genoma do hospedeiro. Esse é um processo que ocorre na natureza. Para se produzir um transgênico com a ajuda da A. tumefaciens, inicialmente, genes de interesse são inseridos no DNA bacteriano e em seguida a bactéria é colocada em contato com células do organismo receptor para transferir os genes de interesse. Esse processo é amplamente usado para células vegetais e, mais raramente, para fungos.

 

Atualmente existem novas técnicas de melhoramento, tecnologias inovadoras que permitem o surgimento de diferentes variedades de plantas geneticamente modificadas ou não, com maior rapidez e precisão. Com base na informação científica atual, essas técnicas incluem nucleases “dedo de zinco” (Zinc Finger), mutagênese oligo-dirigida, cisgenia e intragenia, metilação de DNA RNA-dependente, estaquia, melhoramento reverso, agroinfiltração, biologia sintética e genomas sintéticos. Disponibilizar essas tecnologias é fundamental para a solução de demandas associadas à sustentabilidade, à segurança alimentar e às mudanças climáticas. Além disso, essas técnicas são cruciais em áreas onde a inovação é importante para o crescimento competitivo dos mercados.

Por: Elibio Rech em 21-10-2016 | Categorias: Conceitos|Marcadores: , ,