AlgodãoCientistas da Academia Chinesa de Ciências Agrárias e do Instituto de Genômica de Pequim (BGI) sequenciaram o DNA de mais um algodão, o Gossipium arboreum. A descoberta foi publicada na edição de maio da revista Nature Genetics. O mapeamento vai contribuir para o melhoramento genético do algodão e de outras plantas da mesma família.

Em 2012, já haviam sequenciado o genoma da espécie Gossipium raimondii. Com as os avanços do estudo mais recente, foi possível comparar os resultados e concluir que, embora o G. arboreum e o G. raimondii tenham se diferenciado geneticamente há cerca de 5 milhões de anos, o processo de codificação de proteínas permaneceu inalterado nas duas espécies.

A pesquisa também revelou também que o gene ACO é um modulador chave. Os cientistas sugerem que a superexpressão dele talvez seja a razão pela qual o G. raimondii produz pouca fibra enquanto a inativação do mesmo gene pode ter beneficiado o G. arboreum no que diz respeito ao desenvolvimento de fibras.

Além de ser uma das culturas mais importantes do mundo, o algodão também é uma planta modelo para diversos estudos.

Fonte: Nature Genetics, maio de 2014