Em carta assinada pelo presidente da entidade, Eduardo Moacyr Krieger, a Academia pede ao Presidente Luís Ignácio Lula da Silva que sancione o projeto, “certos de que novos caminhos serão abertos para a expansão do agronegócio e o tratamento de doenças até agora sem esperanças de cura para milhares de pacientes”.

Leia a íntegra da carta:

‘Excelentíssimo Senhor Presidente da República:

A Academia Brasileira de Ciências participou ativamente das discussões sobre organismos geneticamente modificados e a utilização de células-tronco embrionárias em pesquisas médicas.

A posição assumida, sempre voltada para o desenvolvimento científico brasileiro, encontrou acolhida no Congresso Nacional, agora consagrada com o expressivo resultado da votação na Câmara dos Deputados, que aprovou o projeto de Lei da Biossegurança por 352 votos favoráveis e apenas 60 contrários.

Esse resultado, Senhor Presidente, nos anima a solicitar a Vossa Excelência que sancione o projeto, certos de que novos caminhos serão abertos para a expansão do agronegócio e o tratamento de doenças até agora sem esperanças de cura para milhares de pacientes.

Trata-se, portanto, de assegurar que o conhecimento seja de fato transferido para benefício do povo brasileiro.

Respeitosamente,
Eduardo Moacyr Krieger, presidente da Academia Brasileira de Ciências’

Fonte: http://www.jornaldaciencia.org.br/ Detalhe.jsp?id=25990