O algodão, cultivo bastante atingido pelo ataque de lagartas, produz um composto tóxico denominado gossipol, que serve como defensor natural da planta para impedir os ataques de insetos.

Pesquisadores da Academia Chinesa de Ciências estão estudando como, apesar da presença do composto tóxico, determinadas espécies de lagartas resistem ao gossipol. Para compreender esse sistema, utilizaram uma técnica conhecida por RNA de interferência. Verificaram que as lagartas conseguem metabolizar o composto por meio de um gene no citocromo, identificado pelos pesquisadores, e que se expressa no intestino médio da larva, local onde ocorre a digestão e também a desintoxicação do gossipol.

Os pesquisadores construíram uma planta de algodão contendo um RNA de cadeia dupla específico do gene do citocromo da lagarta que pode, dessa forma, silenciá-lo.Quando os insetos se alimentam com este algodão GM, tornam-se sensíveis ao gossipol e, como conseqüência, têm seu crescimento retardado. Esta pode ser uma estratégia interessante e inovadora para o controle de pragas.

Fonte: Isaaa – 28 de novembro de 2007