Segundo pesquisa financiada pelo Conselho de Pesquisa Econômico e Social (ESRC) do Reino Unido, os agricultores são otimistas sobre os cultivos transgênicos. Um grupo da Open University, conduzida pelo professor Andy Lane, tomou o primeiro olhar sistemático sobre o que agricultores produtores de commodities pensam sobre cultivos geneticamente modificados.

Lane e equipe descobriram que, tanto os agricultores que foram envolvidos em experimentos com cultivos GM quanto os que não foram, consideram os OGMs como uma simples extensão de técnicas precedentes de melhoramento de planta. Eles consideram os transgênicos como uma inovação e querem ter acesso a seus benefícios.

O interesse real deles está em como os cultivos GM funcionam na prática e se podem contribuir para maior rentabilidade de suas plantações agrícolas. “Uma tecnologia nova como os OGMs é atrativa aos agricultores. Eles querem produzir alimento de alta qualidade de maneira rentável e querem cultivar de forma ambientalmente responsável. E o uso de sementes transgênicas concilia ambas as coisas”, afirmou Lane.

Uma vantagem particular dos OGMs está no fato de permitir que os agricultores plantem cultivos com rendimentos mais elevados usando menos herbicidas. Isso envolve novas práticas de manejo. Os pesquisadores descobriram, ainda, que os agricultores que estiveram envolvidos em plantios experimentais para avaliação dos GM consideraram-nos de fácil cultivo. Além disso, verificou-se que o aprendizado dos agricultores sobre transgênicos acontece de maneira informal, por meio de experimentações.

Por último, outro item constatado foi a reprovação, por parte dos agricultores, dos últimos cortes no financiamento público para a extensão agrícola. Eles também sentem que há pouca comunicação entre os agricultores e as pessoas envolvidas na política agrícola, e entre os agricultores e pesquisas científicas pertinentes.

FONTE: Mworld – 25 de fevereiro de 2008