Cientistas do Center for Plant Environmental Stress, da Purdue University, nos Estados Unidos, criaram plantas geneticamente modificadas capazes de remover o excesso de selênio em campos cultiváveis. Embora seja uma substância natural do solo e essencial ao organismo humano, o selênio se torna tóxico e cancerígeno se consumido em quantidades elevadas.