A larga adoção dos alimentos geneticamente modificados nos últimos anos trouxe aumento da produtividade, do lucro do agricultor, redução de uso de pesticidas e maior contribuição para preservação do meio ambiente. Os dados foram registrados na pesquisa do Center for Food and Agricultural Policy em Washington, organização sem fins lucrativos.

O estudo apurou que as plantações GMs nos Estados Unidos, comparadas com as convencionais, permitiram, no último ano, uma elevação de lucros da ordem de 1,9 bilhão de libras (US$ 3,5 bilhões). Foram analisadas seis plantações GM: milho, soja, algodão, canola, papaia e squash, espécie semelhante à abobrinha.