Parece inevitável que a rotulagem de alimentos GMs seja adotada na União Européia (UE), o que significa que há interesse na adoção desses alimentos, especialmente diante da recente decisão do Brasil em legalizar a soja geneticamente modificada. A menção é do pesquisador Denis Murphy, da Universidade de Glamorgan, no Reino Unido. Ele faz uma análise das regras de rotulagem no continente europeu para os alimentos GMs e as compara com o que é vigente em relação aos produtos não-modificados geneticamente.

Segundo ele, as novas regras na UE são de que todo alimento contendo 0,9% de material derivado de plantas geneticamente modificadas deve conter um rótulo. “Nossas pesquisas mostram que todo alimento orgânico vegetal pode conter, às vezes, 0,7% ou mais de material GM.”

Todos os alimentos que testamos contêm soja geneticamente modificada e a maioria é rotulada como “GM free” – e no Reino Unido, alimentos orgânicos são supostamente 100% livres de material GM. “Em outras palavras, alguns desses produtos serão agora qualificados para conter rotulagem GM obrigatória.”

Fonte: AgBiotechNet – outubro de 2003