SojaNa safra de 2014/2015 as variedades transgênicas de soja vão ocupar uma área aproximadamente 6% maior do que a plantada na temporada anterior. Os 29,1 milhões de hectares (ha) cultivados com a oleaginosa no Brasil vão representar a maior parte dos 42,2 milhões de ha semeados com organismos geneticamente modificados (OGM) no País, aumento de 3,9% se comparado ao total do ano anterior (40,3 milhões de ha). Como a área plantada com milho permaneceu a mesma de uma análise para outra (12,5 milhões de ha) e a de algodão teve leve redução (0,7 milhões de há em 2013/2014 e 0,6 milhões de há em 2014/2015), a soja pode ser considerada a maior responsável pela expansão dos transgênicos na próxima safra. Os dados são do mais recente levantamento da consultoria Céleres.

Para a diretora-executiva do Conselho de Informações sobre Biotecnologia (CIB), Adriana Brondani, a adoção de sementes geneticamente modificadas (GM) demonstra a confiança que os produtores depositam nesta tecnologia. “Os agricultores, especialmente os brasileiros, estão sempre em busca de inovações que possam contribuir com o aumento de produtividade; os transgênicos são ferramentas que podem contribuir para alcançar esse objetivo”, avalia.

Segundo as informações do relatório da Céleres, a soja GM vai ocupar 93% da área plantada, a maior índice entre as três culturas transgênicas cultivadas no Brasil. A estimativa para o milho, levando em consideração a safra de verão e a de inverno, é de 82% e para o algodão, 65%. Entre os Estados brasileiros, o Mato Grosso se destaca por ter a maior área cultivada com OGM (11,3 milhões de ha), seguido por Paraná (7,1 milhões de ha) e Rio Grande do Sul (5,9 milhões de ha).

Fonte: Céleres, 13 de Agosto de 2014