A China, sob coordenação do pesquisador da Academia Chinesa de Agricultura (CCA), Li Zhikang, estabeleceu um novo projeto para desenvolver novas variedades de arroz que possam suportar a estiagem, a inundação, o tempo frio, além de minerais, como sal e ferro. A principal finalidade é desenvolver, no mínimo, 15 variedades de arroz e distribui-las para pequenos produtores na Ásia. O projeto focou oito países no continente, incluindo a China, e outros sete do continente africano.

O programa, que deverá ser realizado em três anos, está se destacando na China, uma vez que reúne um grande número de pesquisadores e de organizações participantes. Dentre os parceiros, destacam-se o Instituto de Pesquisa Internacional do Arroz (IRRI), Centro de Arroz da África (WARDA), o Instituto de Genética e Desenvolvimento Biológico, a Academia de Ciências da China e o Centro de Gene Agrobiológico de Shangai (SAGC). A Fundação Bill e Melinda Gates é responsável por amparar todo o projeto, que deve custar R$ 18 milhões.

Ainda de acordo com o coordenador, estima-se que a produção de arroz em tais países poderia aumentar cerca de 20%, e 20 milhões de fazendeiros extremamente pobres poderão ser beneficiados com o projeto.

Fonte: Chinese Academy of Sciences 8 de abril de 2009