O plantio do arroz geneticamente modificado, resistente a insetos, não só produz a diminuição do uso de pesticidas, mas também melhora a saúde dos agricultores e incrementa benefícios comerciais. É o que afirma um estudo publicado hoje pela Academia de Ciências da China.

De acordo com a entrevista de Jikun Huang e seus colegas dada à revista Science, se registraram menos enfermidades entre os agricultores de arroz causadas pelo uso de substâncias químicas depois que se reduziu o uso de pesticida em 80%.

A China é um dos maiores exportadores de arroz e está a ponto de comercializar o tipo geneticamente modificado. Os resultados preliminares da pesquisa indicam que existem potenciais vantagens neste tipo de arroz, como melhorar a competitividade chinesa na comercialização.

Para ler mais, clique aqui:

http://www.estadao.com.br/ciencia/noticias/2005/abr/28/159.htm