No final de janeiro, foi divulgado um importante comunicado da comunidade médica britânica, por meio da Associação Britânica de Medicina (BMA), em relação à segurança dos produtos GMs. Representando mais de 70% dos médicos do Reino Unido, a associação publicamente volta atrás em uma posição adotada em 1999. Na época, os médicos chegaram a considerar a hipótese de os transgênicos não serem seguros ao consumo humano. Agora, porém, a associação divulgou comunicado negando todos os riscos, considerando as evidências científicas já apresentadas. A declaração de um dos membros da associação, Sir Peter Lachman, foi enfática: “Não acho que haja nenhuma razão real para pensar que alimentos GM sejam perigosos à saúde humana”. É tempo, portanto, disse, de rever a posição tomada anteriormente.

Clique aqui para ler a matéria na íntegra.