Celulite-A-300x200A biotecnologia pode ajudar no combate à celulite. Uma bactéria geneticamente modificada (GM) tem potencial para ser uma alternativa no tratamento dessa reação inflamatória. Estudos realizados nos Estados Unidos revelam que um medicamento já disponível é capaz de dissolver as fibras densas de colágeno e, assim, amenizar os tais “furinhos” que conferem à pele o aspecto poroso característico da celulite.

Esse remédio, usado para tratar algumas doenças, é feito à base da enzima colagenase, produzida por uma bactéria transgênica que contém um gene humano. Se injetada na pele em quantidades maiores, poderia reduzir os efeitos da inflamação. De acordo com Jardis Volpe, dermatologista que participou do Congresso da Academia Americana de Dermatologia onde os resultados foram apresentados, “o tratamento seria uma opção equivalente à cirurgia, porém, com melhor recuperação”.

Ainda segundo Volpe, esse novo combate aos “furinhos” indesejáveis continua em fase de testes. Agora, 144 mulheres com celulite nos quadris e nas nádegas foram recrutadas para testar o remédio durante um determinado tempo. Elas foram divididas em quatro grupos e em cada um deles será ministrada uma dose diferente do medicamento que contém a bactéria GM. Os resultados devem ser divulgados no início de 2015.

Fonte: Folha de S. Paulo e BioSpecifics – Março de 2014