De acordo com estudo publicado na revista Science Translational Medicine, cientistas franceses descobriram que lactobacilos podem ajudar a proteger o intestino contra doenças inflamatórias. A pesquisa, desenvolvida no Centro de Psicopatologia de Toulouse Purpan (CPTP), França, revela que por meio de uma modificação genética, os lactobacilos – um tipo de bactéria que faz bem ao intestino – passaram a proteger o órgão contra a doença de Crohn (mal que ataca a cólon e causa perda de peso e febre) e colite ulcerativa, entre outras.

De acordo com Jean-Paul Motta, que liderou a pesquisa, duas cepas de lactobacilos foram modificadas geneticamente para que apresentassem uma proteína que, embora exista naturalmente no organismo, é deficiente em pessoas que apresentam doenças no intestino. Segundo o estudo, essa proteína inibe a ação da protease, enzima que possui um importante papel no processo de inflamação intestinal.

Ainda de acordo com o estudo, os pesquisadores alimentaram camundongos com os lactobacilos transgênicos e constataram que os níveis da proteína aumentaram significativamente no organismo desses animais. Já os que ingeriram as bactérias convencionais apresentaram índices inferiores. Depois disso, os cientistas induziram os camundongos a uma doença inflamatória do intestino. Os resultados mostraram que os animais que se alimentaram dos lactobacilos transgênicos apresentaram maior resistência à doença e menor quadro de inflamação e danos às células.

Por fim, o estudo sugere que essas bactérias geneticamente modificadas podem se tornar um tratamento eficaz para doenças inflamatórias do intestino, ministradas por meio de pílulas ou adicionadas a iogurtes.

Fonte: Science Translational Medicine – 31 de outubro de 2012