O composto poderia ser uma alternativa sustentável a plásticos duros, que usam muita energia em sua produção

Pesquisadores da Universidade de Wyoming (EUA) desenvolveram bichos-da-seda geneticamente modificados (GM) para produzir fios mais resistentes, que se assemelham aos fios das teias de aranha. O estudo foi publicado na revista científica PNAS.

Tentativas anteriores de criar aranhas para a produção comercial de sua teia fracassaram porque os aracnídeos não produzem quantidades suficientes e têm tendências a comer uns aos outros. Por outro lado, bichos-da-seda podem ser criados em cativeiro facilmente e produzem grandes quantidades de seda, mas o material é mais frágil.

O estudo da equipe liderada por Don Jarvis estaria gerando um composto de seda de aranha e de bicho-da-seda, tão forte quanto as teias dos aracnídeos, em vastas quantidades.

Um dos objetivos do trabalho é o desenvolvimento de materiais para usos em diversas áreas, a exemplo da engenharia. Na área médica, o novo material poderia ser usado para criar suturas, implantes e ligamentos mais resistentes e elásticos. A fibra também poderia ser usada como um substituto sustentável para os plásticos que usam muita energia em sua produção.

Fonte: PNAS – Dezembro de 2011