Os cientistas brasileiros envolvidos com o estudo de células-tronco serão integrados por uma rede virtual que permitirá que compartilhem informações, comparem resultados e adotem procedimentos comuns. A idéia deve se tornar uma realidade nos próximos meses e foi apresentada durante o I Encontro Nacional de Células-Tronco Embrionárias Humanas, realizado em novembro na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

O Instituto Virtual de Células-Tronco foi inspirado em iniciativas similares dos Estados Unidos e do próprio Brasil – um centro para o estudo de doenças neurodegenerativas foi instituído este ano no Estado do Rio de Janeiro. A idéia foi lançada pelo neurocientista Stevens Rehen, professor da UFRJ e líder de um dos grupos de pesquisa a serem reunidos pela iniciativa. A formalização do projeto aguarda apenas a confirmação do apoio de patrocinadores que já manifestaram interesse em financiar a idéia.

Inicialmente, o Instituto reunirá as 41 equipes que foram recentemente contempladas com recursos dos Ministérios da Saúde e da Ciência e Tecnologia para o estudo de células-tronco embrionárias e adultas. Os projetos enviados por esses grupos – que representam 23 instituições de 10 estados – foram selecionados no final de agosto. O primeiro repasse deve chegar ainda este mês – no total, os 41 projetos receberão R$ 11 milhões. Outras equipes que pesquisam células-tronco também serão convidadas a integrar o Instituto Virtual.

Fonte: Ciência Hoje On-line