A planta foi obtida por meio do silenciamento do gene que codifica a enzima que leva às lágrimas

As lágrimas geradas por uma cebola são um mecanismo de defesa da planta. Quando o vegetal é cortado, ralado ou quebrado, aminoácidos sulfóxidos e uma enzima particular da cebola são liberados. A enzima transforma os sulfóxidos em vapor que, em contato com os olhos, causa irritação.

O laboratório do Dr. Colin Eady, localizado na Nova Zelândia, desenvolveu uma cebola geneticamente modificada (GM) que acaba com as lágrimas “desligando” essa enzima. A cebola GM veio da descoberta, por cientistas japoneses, do gene da planta responsável pela produção das lágrimas.

Diferentemente de outros produtos GM, no caso dessa variedade de cebola, a enzima não é neutralizada pela adição de um gene ao genoma da planta. Nesse caso, o gene foi silenciado pelo processo de RNA interferência, e assim, os sulfóxidos não são convertidos nos agentes que levam ás lágrimas.
 
“Ao “desligar” o gene do fator lacrimogêneo, conseguimos impedir a formação de enxofre, tornando-o assim disponível para ser transformado em outros compostos, a exemplo daqueles relacionados ao sabor ou às propriedades nutritivas da cebola”, afirma o pesquisador.

Fonte: Growers for Biotechnology – Maio de 2011