A China é o país que mais investe em pesquisas para o desenvolvimento de plantas geneticamente modificadas. Só nestes primeiros anos do século 21, os chineses desembolsaram US$ 100 milhões anuais em biotecnologia. Os investimentos dão resultado: mais de 60 versões de plantas transgênicas já foram aprovadas para liberações no campo e plantios experimentais, incluindo arroz, milho, trigo, algodão, batata, tomate e soja, dentre outras. O algodão resistente a pragas é o produto mais importante e cobre 66% das lavouras com a cultura no país. De acordo com o ranking da Organização Mundial da Saúde (OMS), a China ocupa a quinta posição na lista dos maiores produtores de transgênicos, atrás apenas dos Estados Unidos, Argentina, Canadá e Brasil.

Fonte: http://www.seedquest.com/ News/releases/2005 /december/14250.htm