O governo da China, maior mercado mundial de grãos, garantiu que as novas regras para as importações de alimentos geneticamente modificados não farão com que o país reduza as compras de soja dos Estados Unidos, avaliadas em US$ 1 bilhão por ano. A informação é da secretária norte-americana da Agricultura, Ann Veneman. Para ela, os ministros chineses garantiram que a biotecnologia não será empecilho para o comércio agrícola entre os dois países.
Esse texto você encontra no site do CIB, www.cib.org.br, e no seguinte endereço:
http://www.clicrbs.com.br/jsp/fr_invest.jsp?uf=2&local=18&DOMAIN=www.agrol.com.br%2Fpg_inicial.php3