No dia 14 de abril (2009), a Alemanha anunciou a suspensão do milho geneticamente modificado (GM) MON 810. A ministra alemã da Agricultura, Ilse Aigner, justificou às autoridades do país que tomou esta decisão mediante a suposta possibilidade de que esse cultivo GM apresentasse perigo para o meio ambiente.

Entretanto, a associação de organizações científicas da Alemanha manifestou, por meio de um comunicado, sua rejeição a esta decisão. Os cientistas alemães estão preocupados com a decisão do Ministério de se posicionar diferentemente da opinião da Autoridade Europeia de Segurança Alimentar (AESA), que já emitiu parecer favorável de biossegurança da variedade. De acordo com as associações, tal posicionamento “reforça a atual tendência de abordar os OGMs de um ponto de vista irracional, causando um dano irreparável ao potencial da Alemanha de desenvolver em seu território organismos provenientes da biotecnologia para o futuro”.

“As organizações científicas alemãs apoiam plenamente o desenvolvimento da engenharia genética de uso agrário no país, incluindo a investigação imparcial dos possíveis riscos e benefícios”, segue o posicionamento.

A variedade de milho MON 810 está aprovada na União Europeia desde 1998, e a Espanha é o maior produtor comunitário do milho transgênico, uma área superior a 70 mil hectares plantados

Fonte: Agro – Bio22 de abril de 2009