cafe-c-300x200A fim de desenvolver um café de melhor qualidade, pesquisadores italianos sequenciaram mais de 50% dos genes do grão. De acordo com os cientistas, a decodificação do DNA do café permitirá melhorar as práticas agrícolas e aumentar também a produtividade nas lavouras.  “Seremos capazes, por exemplo, de sincronizar o processo de maturação dos grãos, identificar os genes que melhoram a resistência da planta a doenças e adaptar cultivos a condições desfavoráveis ligadas às características de solo e clima”, afirma Andrea Illy, uma das responsáveis pelo projeto.

Para realizar o sequenciamento, os pesquisadores selecionaram a variedade arábica do grão, cujo DNA tem duas vezes o tamanho de uma outra variedade bastante comum entre os consumidores: o robusta. Para Giorgio Graziosi, professor do Departamento de Ciências para a Vida da Universidade de Trieste, na Itália, somente 50% do genoma do café foram sequenciados, pois ainda serão necessários alguns anos para se avançar no conhecimento de outros genes do grão. “Precisamos saber mais sobre o café e isso possibilitará uma aplicação prática mais rápida da pesquisa”, afirma ele. Conforme Graziosi, alguns dos resultados verificados no sequenciamento já estão sendo utilizados pela Universidade de Triste.

Fonte: TeknoScience, Março de 2014