Cientistas anunciaram recentemente uma descoberta que pode, futuramente, beneficiar milhares de mulheres em todo o mundo: um novo gene para conter a metástase do câncer de mama. A descoberta permitirá desenvolver medicamentos que bloqueiem o avanço da doença.
A característica mais fatal do câncer de mama é chamada de metástase, fase em que o câncer se espalha para outras partes do corpo e, conseqüentemente, acaba causando outros tumores. Os cientistas dizem ter encontrado uma maneira de parar o processo, depois de identificar o gene que controla o espalhamento do câncer. De acordo com os cientistas, remover esse gene das células cancerosas pode travar a evolução da doença e até transformá-las em células normais. O gene chamado SATB1 pode controlar cerca de 1000 outros genes que promovem o espalhamento, diz o Dr. Terumi Kohwi-Shigematsu, do Laboratório Nacional Lawrence Berkeley, Califórnia. O estudo foi publicado na revista Nature.
De acordo com Dr. Kohwi-Shigematsu, o gene SATB1 é a chave para o entendimento da maneira como o tumor progride. Ele e seus colegas no Cancer Fox Chase, na Filadélfia, descobriram que, quando o SATB1 é detectado no tumor da mama, é mais provável que o câncer progrida ou que ocorra a reincidência. 
O câncer de mama está entre os mais comuns no mundo, e é o mais comum no Reino Unido. A cada ano, mais de 44.000 mulheres têm diagnóstico de câncer de mama, em comparação a 300 homens. Nos anos 70, cerca de metade dos pacientes diagnosticados sobreviviam cerca de 5 anos. Agora, este tempo de vida subiu para 8 a 10 anos.
FONTE: Telegraph – 12 de março de 2008