A descoberta é o resultado de um estudo com genomas de mais de mil indivíduos com um tipo de calvície chamado alopecia areata.

A alopecia areata é uma doença que atinge de 1% a 2% da população e é caracterizada por queda do cabelo em tufos, criando buracos arredondados no couro cabeludo. Uma pesquisa recente aponta que este tipo de calvície pode ser causada por ataques de células do sistema imune contra folículos capilares.

A descoberta é o resultado de um estudo em que genomas de mais de mil indivíduos com alopecia areata foram comparados a genomas de pessoas sãs. Angela Christiano e sua equipe da Universidade Columbia, em Nova York (Estados Unidos), descobriram 18 genes associados à doença.

A equipe encontrou quantidades maiores de um tipo de proteína em tecidos de folículos capilares de pessoas com alopecia areata do que em amostras de pessoas sem a doença, fornecendo prova adicional do seu envolvimento na enfermidade. O grupo espera que as descobertas abram novos caminhos para o seu tratamento.

“Agora podemos testar o papel desses genes no desenvolvimento da alopecia.” diz Rod Sinclair, dermatologista da Universidade de Melbourne, na Austrália. A pesquisa foi publicada na revista científica “Nature”.

Fonte: Nature – 2010