Nova descoberta científica pode ser um avanço na compreensão da origem dessas dores

Por meio de sequenciamentos genéticos, cientistas podem ter descoberto a solução para as dores de cabeça de muitas pessoas ao redor do mundo. Pesquisa publicada na revista britânica Nature Genetics revelou que a enxaqueca está vinculada a um trio de genes do corpo humano.

Para realizar a pesquisa, Markus Schürks, do Hospital Brigham para Mulheres, analisou os genomas de 23.230 mulheres, das quais 5.122 sofriam de enxaqueca. A análise mostrou que existem dois genes diretamente ligados às dores de cabeça, o PRDM16 e o TRPM8. Este último está relacionado principalmente aos sintomas das enxaquecas nas mulheres. Há também um terceiro gene suspeito de provocar dores na cabeça: o LRP1. Ele interage com alguns neurotransmissores do nosso cérebro que podem modular as respostas nervosas que promovem ou suprimem as crises de enxaqueca.

Segundo Schürks a herança de qualquer uma das variedades genéticas altera os riscos de enxaqueca em 10% a 15%. Porém, a influência destes genes provavelmente não é grande o suficiente para ser imediatamente usado como uma ferramenta de diagnóstico.

As enxaquecas são dores de cabeça intensas e que afetam cerca de 20% da população.

Fonte: Nature Genetics – 12 de junho de 2011