Cientistas da Universidade Estadual de Michigan (Estados Unidos) descobriram outra peça do quebra-cabeça genético que controla a forma como plantas respondem a altas temperaturas. Isso deve possibilitar o desenvolvimento de novas variedades de plantas que floresçam em climas mais quentes e secos.

Os pesquisadores descobriram que o gene bZIP28 ajuda a regular a resposta ao estresse térmico em Arabidopsis thaliana, um membro da família da mostarda utilizado como uma planta-modelo para estudos genéticos. Essa é a primeira vez que o bZIP28 demonstrou desempenhar um papel na tolerância térmica. A pesquisa foi publicada na edição de outubro da revista Proceedings of the National Academy of Sciences.

“Também constatamos que o bZIP28 estava respondendo aos sinais do retículo endoplasmático (RE), e é a primeira vez que ele mostrou estar envolvido com a resposta ao calor”, disse Robert Larkin, professor assistente de bioquímica e biologia molecular da Universidade e autor do trabalho. “Estamos descobrindo que a tolerância ao calor é um processo mais complexo do que se pensava anteriormente”.

Pesquisas anteriores mostraram que o núcleo, o “cérebro” da célula, e o citosol, o fluido no interior das células, desempenham um papel determinante na forma como as plantas respondem ao calor. O retículo endoplasmático é uma membrana na célula que consiste de pequenos tubos e estruturas similares a sacos, sendo o principal responsável pela embalagem e armazenamento de proteínas na célula.

De acordo com Christoph Benning, professor de bioquímica e biologia molecular da Universidade e membro da equipe de investigação, os cientistas estavam procurando genes que ligavam e desligavam genes vinculados às membranas celulares.

“A proteína bZIP28 está ancorada no retículo endoplasmático, longe do seu local de ação”, explicou Benning. “Mas, quando a planta é estressada pelo calor, uma extremidade do bZIP28 é cortada e move-se para o núcleo da célula onde se pode transformar em outros genes que controlam a resposta ao calor. Compreender como funciona todo o mecanismo será objeto de mais pesquisa “.

Plantas em que o gene bZIP28 é inativo morreram logo que temperaturas atingem um determinado nível.

FONTE: Checkbiotech – 7 de outubro de 2008