Cientistas de uma empresa norte-americana afirmam ter produzido um grande número de glóbulos vermelhos a partir de células-tronco embrionária humana, o que abre a perspectiva da oferta ilimitada de sangue para transfusões.

“Limitações no fornecimento de sangue podem aumentar o risco de vida para os doentes com grande perda sangüínea”, disse Robert Lanza, um dos autores do trabalho. “Nós podemos gerar atualmente entre 10 e 100 bilhões de glóbulos vermelhos a partir de uma única placa de células-tronco”, disse ele em um artigo publicado na revista Blood.

As células produzidas demonstraram, ainda, que são capazes de transportar o oxigênio e de produzir respostas fisiológicas comparáveis às obtidas com as células oriundas dos bancos de sangue utilizadas nas transfusões.

“As células-tronco embrionárias representam uma nova fonte de células que podem ser propagadas e ampliadas indefinidamente, fornecendo uma fonte potencialmente inesgotável de glóbulos vermelhos para terapia humana”, diz Lanza.

Fonte: Phisorg.com – 20 de agosto de 2008