Os cogumelos podem servir como biofábricas para a produção de várias drogas benéficas para os seres humanos. “Sempre existiu reconhecimento do potencial dos cogumelos como uma boa plataforma para a produção em massa de proteínas comercialmente valiosas”, disse Charles Peter Romaine, professor de fitopatologia na Universidade Penn State, nos Estados Unidos.

Segundo Romaine, os cogumelos podem ser o veículo ideal para a manufatura de biofármacos que sirvam para tratar inúmeras doenças humanas. Mas até então ninguém tinha conseguido uma maneira prática de fazer isto.

Romaine e seu colega Xi Chen desenvolveram uma técnica para modificar geneticamente o Agaricus bisporus – variedade de cogumelo mais comum em todo o mundo. A aplicação da tecnologia consiste no uso de cogumelos transgênicos como fábricas para produção de proteínas terapêuticas, tais como vacinas, anticorpos monoclonais e hormônios, como insulina.

Hoje, existe tratamento médico para aproximadamente 500 doenças e distúrbios genéticos, mas Romaine acredita que, graças ao projeto Genoma Humano, logo novas drogas estarão disponíveis para milhares de outras doenças. Ele ressalta que, para isto, é necessário criar novas maneiras rápidas, econômicas e seguras para a produção em massa de medicamentos baseados em proteína. E os cogumelos seriam a “plataforma do futuro”.

Romaine adiciona que este processo supera em muito a manufatura de biofármacos em plantas, uma vez que é mais barato e mais rápido devido ao ciclo de vida do cogumelo ser mais curto e menos complexo que o das plantas. Segundo ele, a primeira extração da droga, com uso deste método, poderia ser feita após duas semanas, sem requerer uma infra-estrutura cara.

FONTE: Penn State University – 22 de junho de 2007