Enquanto o Brasil ainda se vê preso ao imbróglio jurídico que há dez anos continua impedindo o avanço dos transgênicos no País, o Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural da Colômbia divulgou, ontem, uma nota sobre a ampliação das zonas de cultivo de algodão geneticamente modificado no país, além da autorização de uma mais variedade de milho com eventos combinados (resistente a insetos e ao herbicida glifosato).

Segundo o comunicado do governo colombiano, a partir de agora todas as zonas produtoras de algodão e milho no país já podem contar com as vantagens dos produtos GM.

Atualmente 22 países adotam cultivam plantas geneticamente modificadas, somando 102 milhões de hectares. Outras 29 nações importam variedades transgênicas para consumo humano e animal.

Fonte: AgroBio Colômbia – 24 de julho de 2007