A adoção da biotecnologia agrícola permanece crescendo mundo afora. Desta vez, a novidade vem da Colômbia. O país acaba de permitir a liberação comercial de novas variedades geneticamente modificadas (GM) de algodão com genes combinados (resistente a insetos e tolerante a herbicida) e milho tolerante a herbicida. Segundo o Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural do país, as lavouras do país agora estão preparadas a se defender do ataque de um número maior de insetos lepidópteros – diminuindo custos de produção e beneficiando o meio ambiente, uma vez que os agricultores reduzem as aplicações de inseticidas no campo.

O governo colombiano já havia aprovado variedades de algodão resistente a insetos, herbicidas e com os dois eventos num só produto. No último mês de março, também autorizou o plantio de outro milho GM. No caso do milho, a meta da Colômbia é alcançar 30% das lavouras com plantas transgênicas até 2010.

Atualmente 22 países adotam cultivam plantas geneticamente modificadas, somando 102 milhões de hectares. Outras 29 nações importam variedades transgênicas para consumo humano e animal.

FONTE: Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural da Colômbia – 21 de junho de 2007