O ministro da Agricultura da Colômbia, Carlos Gustavo Cano, afirmou que uma das 15 estratégias do governo para o mercado agrícola é a aprovação do comércio de organismos geneticamente melhorados (GM). A Colômbia já está introduzindo sementes transgênicas, com plantações teste de algodão, de acordo com o Protocolo de Segurança firmado no país, e, em breve, serão introduzidos também o milho e a soja geneticamente melhorados. “Estamos trazendo as sementes através do ICA (Instituto Colombiano Agropecuário), que as compra dos principais laboratórios do mundo. A idéia é que, dentro de um ano, teremos as sementes à disposição dos agricultores”, afirmou Cano. Ele acredita que a liberação dos GM contribuirá com a agricultura do país. “Esperamos uma resposta muito grande porque são sementes resistentes a pragas, com aplicações ínfimas de agrotóxicos e resultados enormes em redução de custos”. Cano defende que países em desenvolvimento devam adotar os transgênicos, e cita a Argentina (segundo maior produtor de GM do mundo) como exemplo positivo na América Latina.

Leia a matéria na íntegra.