Após o apelo de uma ONG internacional para que os supermercados canadenses não vendessem mais alimentos infantis geneticamente modificados ou que contivessem ingredientes GM, foi divulgado pela Internet, como resposta, um laudo de total aprovação à segurança desses alimentos. “Tais alimentos passaram por rigorosos testes e mostraram ser seguros”, disse o nutricionista PhD, especialista em comida infantil, Milly Ryan-Harshman, da Food Safety Network, da Universidade de Guelph, em Ontario.

O feijão de soja é um dos principais ingredientes de alimentação infantil vendida no Canadá e, em Ontario, entre 45% a 50% da soja cultivada é geneticamente modificada, tolerante a herbicida. A Food Safety Network é responsável por pesquisas, comentários e informações ao público sobre questões de segurança alimentar, desde a plantação até a ponta final, no consumo.

Leia a íntegra da matéria em inglês: http://www.foodbiotech.org/