imagem de madrugadorJá se perguntou porque algumas pessoas preferem fazer atividades durante a noite e outras ao longo do dia? Cientistas da Universidade de Leicester, no Reino Unido, afirmam que esses comportamentos podem ter origem no DNA. Estudo publicado na revista científica Frontiers in Neurology (Fronteiras em Neurologia, em tradução livre), neste mês, identificou aproximadamente 80 genes associados a essas tendências.

Um dos três autores do trabalho, Dr. Eran Tauber, afirma que a maioria das pessoas tem um pico de desempenho em algum período do dia. “Por exemplo, alguns produzem melhor de manhã, outros de madrugada”, afirma. Ainda segundo o professor, os efeitos desses comportamentos na saúde são bem documentados, entretanto, não há tanta referência sobre as bases moleculares dessas preferências.

Entretanto, antes de colocar toda culpa pela preguiça matinal na genética, note que o estudo foi feito em moscas-das-frutas. É isso mesmo, pesquisadores liderados pelo Dr. Tauber se basearam no comportamento de linhagens específicas de moscas-das-frutas para fazer a análise das propensões dos insetos pelo dia ou pela noite.

De acordo com Tauber, o “relógio genético” das moscas-das-frutas é bastante similar ao humano. “Há grande probabilidade de alguns desses genes que encontramos nas moscas serem também importantes para explicar o comportamento notívago, por exemplo, em humanos”, declara. A partir desse trabalho, será possível verificar quais genes também aparecem no DNA dos mamíferos e usá-los para iniciar um estudo específico para seres humanos.

Fonte: Universidade de Leicester, Maio de 2015