Dengue(A)300x200Pesquisadores do Instituto de Medicina Howard Hughes, nos Estados Unidos, fizeram uso da engenharia genética para alterar a percepção de mosquitos transmissores da dengue a alguns odores. De acordo com Leslie Vosshal, da Universidade de Rockefeller (também nos EUA) e líder da equipe responsável pelo estudo, os cientistas modificaram geneticamente um gene específico do Aedes aegypti para que houvesse modificação na percepção que esses insetos têm sobre os odores humanos e de um repelente conhecido como DEET.

Os pesquisadores observaram que os mosquitos modificados, quando expostos a braços humanos – um sem tratamento e outro coberto por DEET -, voaram para ambos, mas saíram mais rapidamente do braço ensopado com o repelente. Os insetos GM também demonstraram menor preferência pelo cheiro dos humanos do que os mosquitos convencionais.

Ainda segundo Vosshal, o estudo pode ajudar a Ciência a detectar outros métodos de prevenção da dengue, doença muito comum e que afeta centenas de milhares de brasileiros todos os anos.

Fonte: Instituto de Medicina Howard Hughes – Junho de 2013