Para os agricultores dos Estados Unidos, os cultivos geneticamente modificados (GM) tornaram-se um caminho natural. Em 2008, plantas GM foram cultivadas em quase 60 milhões de hectares. Isso representa um crescimento de 10% em comparação a 2007, de acordo com as estatísticas oficiais de cultivo do Departamento de Agricultura Americano publicados recentemente.

Uma significativa expansão das linhagens de milho GM tem sido observada. O cultivo dos transgênicos aumentou sete pontos percentuais e agora representa 80% de todo o plantio de milho. Quase metade desse plantio geneticamente modificado utilizado em 2008 é resistente a insetos ou tolerante a herbicidas combinados (devido à presença de combinações gênicas conhecidas por “stacked” genes). No entanto, a área plantada com milho GM tem sido mantida praticamente inalterada, com uma ligeira alta de 27,4 para 27,7 milhões de hectares.

No caso da soja, as variedades geneticamente modificadas foram plantadas quase que exclusivamente no país. Após terem subido um ponto percentual, as cultivares GM compreendem agora 92% do total do cultivo de soja. Em algumas localidades americanas, entretanto, esta porcentagem atinge mais de 95% como é o caso dos Estados de Indiana, Iowa, Kansas, Missouri, Nebraska e Dakota do Sul.

Anualmente, as estatísticas de plantio americanas são processadas pelo Serviço de Estatística Agrícola Nacional, e são baseadas na avaliação da venda de sementes e em sondagens representativas dos agricultores.

FONTE: http://claria13. securesites.net /News/releases /2008/july/ 23035.htm – 1º de julho de 2008