Cientistas têm descoberto como a gripe aviária se adapta em humanos, oferecendo um novo caminho para monitorar a doença e prevenir uma pandemia, segundo pesquisas publicadas na revista Journal of General Virology.

Altamente patogênico, o vírus da influenza aviária está espalhado por, pelo menos, 45 países em três continentes. Apesar de sua capacidade de dispersão, a doença não pode ser transmitida de humano para humano de forma eficiente. Isso indica que o vírus não está totalmente adaptado para sobreviver nesse novo hospedeiro, o ser humano. Entretanto, a recente pesquisa revelou quais mutações do vírus poderiam resultar em uma pandemia.

Os vírus com alta taxa de mutação, como o vírus influenza (H5N1), normalmente têm um acúmulo de variações, sendo cada uma diferente das outras, o que permite que eles se adaptem e tornem-se mais eficientes para infectar seres humanos. Muitas dessas mutações foram encontradas em áreas requeridas para a ligação do vírus à célula hospedeira.

Esse estudo sugere que o vírus H5N1 está se adaptando cada vez mais e que tais adaptações podem conduzir ao aparecimento de um vírus capaz de causar uma pandemia.

A pesquisa proveu marcadores genéticos para ajudar os cientistas a monitorar o vírus da influenza aviária com potencial pandêmico.

Fonte: http://www.sciencedaily.com/ releases/2008/07/ 080708200647.htm – 9 de julho de 2008