Foi lançado no dia 26 de novembro, o livro “Transgênicos: sementes da discórdia”. A publicação, da Editora SENAC, foi organizada por José Eli da Veiga, e tem como autores Antonio Marcio Buainain, José Maria da Silveira (Unicamp), Ricardo Abramovay (FEA/USP) e Gabriel B. Fernandes (AS-PTA).

Conselheiro do CIB, o autor José Maria da Silveira avalia que livro visa a divulgar pontos divergentes sobre as sementes geneticamente modificadas. “A simples leitura dos capítulos irá deixar claro o quanto a biotecnologia cumpre um papel fundamental no avanço da agricultura e do conhecimento humano”. Para ele, a obra é importante porque tem como objetivo evidenciar não apenas as vantagens dos produtos transgênicos como também de que forma grande parte da oposição à biotecnologia deriva de uma leitura enviesada do princípio de precaução –, que, assim, parece autorizar a oposição ao desenvolvimento tecnológico apenas a partir de supostas evidências científicas. “O fato é que raramente as tais evidências utilizadas pelos opositores da biotecnologia são corroboradas pela comunidade científica”.

José Maria ainda destaca o artigo de seu colega, Ricardo Abramovay, que, segundo o professor da Unicamp, abre os horizontes para o reconhecimento da importância da regulação séria dos mercados, em que ciência e sociedade convergem em um debate tenso e consciente.

O lançamento do livro foi realizado no Martin Fierro, em São Paulo, na rua Aspicuelta, 683, Vila Madalena.