No último dia 30 de abril, a Assembléia Legislativa de El Salvador aprovou o uso de sementes transgênicas no País. Com 49 votos, foi derrubado o artigo 30 da Lei de Sementes que proibia o uso, o comércio e a importação desses produtos.
A decisão foi tomada levando em consideração a necessidade de aumentar a capacidade produtiva dos pequenos agricultores. A iniciativa constitui uma medida de emergência para que o agronegócio salvadorenho faça frente à crise alimentar que atinge o País.
Orlando Arévalo, do Partido PCN, afirmou que os solos de El Salvador estão esgotados de seus componentes minerais, sendo, desta forma, necessário o uso da tecnologia. “Teremos melhores colheitas e aumento da produtividade. Faríamos muito mal em proibir os camponeses de utilizarem as ferramentas da biotecnologia, por isso apoiamos essa mudança”, disse.
Com o fim da lei que proibia o uso dos organismos geneticamente modificados (OGM), El Salvador é o 11º país do continente americano a adotar tecnologia de ponta para a produção agrícola. Desta maneira, o mapa de países americanos que adotam a biotecnologia é composto por Canadá, Estados Unidos, México, Honduras, Colômbia, Chile, Argentina, Uruguai, Paraguai, Brasil e El Salvador.

Fonte: AgroBio-Colômbia – 21 de maio de 2008