Cerca de 150 cientistas assinaram carta para o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, instando-o a não perder os sinais positivos do impacto da biotecnologia quando tiver de tomar a decisão sobre os caminhos dessa técnica no Reino Unido. Diz a carta em certo trecho: “as plantações GM estão possibilitando aos agricultores meios efetivos de combate a pragas, com menos pesticida, reduzindo o impacto da agricultura no meio ambiente”.
Os cientistas destacaram a contribuição da comunidade científica do Reino Unido e expressaram sua expectativa de que o governo possa garantir políticas que desenvolvam tecnologias que possam trazer benefícios econômicos e ao meio ambiente.