A Embrapa, estatal brasileira de pesquisa agropecuária, e a Basf anunciaram um acordo de cooperação para o desenvolvimento e comercialização de variedades de soja geneticamente modificadas tolerantes a herbicidas.

Diferentemente de boa parte dos transgênicos que aguardam aprovação da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), cuja tecnologia foi elaborada no exterior, a Basf promete com a parceria produzir uma planta geneticamente modificada desenvolvida no Brasil.

Durante a fase de desenvolvimento de variedades, os investimentos deverão somar R$ 3,5 milhões, a serem empregados entre 2007 e 2010. “Estudos científicos receberão investimentos adicionais de 10 milhões de reais e estão em fase final para em breve serem encaminhados à CTNBio”, segundo um comunicado.

“A expectativa é que as novas variedades de soja, decorrentes do trabalho de parceria formalizado hoje, possam estar disponíveis para o produtor de sementes em 2010 ou 2011. Para o agricultor, a partir de 2012”, informou uma nota.

A primeira variedade fruto da parceria a ser ofertada no mercado brasileiro, após a aprovação das autoridades de biossegurança, será tolerante a herbicidas da classe das imidazolinonas.

A Basf e a Embrapa negociam uma cooperação desde 1997. De acordo com a nota, “após anos de estudos de laboratório e de campo, chegou-se a uma planta com as características desejáveis”.

Atualmente, estão liberadas para produção comercial no Brasil apenas uma variedade de soja e outra de algodão transgênicos. A CTNBio aprovou no final de maio a liberação de um tipo de milho alterado, mas a decisão aguarda ratificação do Conselho Nacional de Biossegurança, órgão formado por ministros de Estado.


Fonte: Invertia – 7 de agosto de 2007