Cerca de 240 pesquisadores de arroz de todo o mundo participaram de um encontro no Marriott University Park Hotel, no dia 15 deste mês. Trata-se do segundo simpósio anual Rice Functional Genomics, que tem o objetivo de apresentar os mais recentes resultados sobre o seqüenciamento do genoma do arroz e explorar a função de cada um de seus 50 mil genes. A seqüência completa deve ser mapeada até o final deste ano.
De acordo com o diretor do Arizona Genomics Institute, Rod Wing, compreendendo a função desses genes os cientistas poderão desenvolver variedades GM alteradas, com tolerância à seca e resistente às doenças. O resultado é que o arroz poderá ser cultivado em menores áreas com menos volume de pesticida e água.
Wing enfatizou no encontro que o arroz é o principal alimento de 3 bilhões de pessoas no mundo. “Precisamos saber tudo que pudermos a respeito do arroz, porque ele alimenta hoje metade do mundo e esse grupo deverá dobrar nos próximos 50 anos”.