A EuropaBio publicou hoje um comunicado no qual mostra preocupação com as conclusões do do estudo intitulado “Toxicidade em longo prazo de um herbicida Roundup e de um milho geneticamente modificado tolerante ao Roundup” publicado na revista Food and Chemical Toxicology no mesmo dia. Segundo a entidade, alguns dos cientistas envolvidos na pesquisa estão intimamente ligados a grupos que se opõem aos transgênicos. O autor principal publicou anteriormente dados sobre alimentação animal que foram abertamente refutados pela comunidade científica.

Na ocasião, junho de 2007, a Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA, na sigla em inglês) afirmou que “a análise estatística feita pelo autor do estudo não levou em conta algumas considerações importantes. Os pressupostos subjacentes à metodologia empregada pelo pesquisador levaram a conclusões enganosas. A EFSA considera que o estudo não apresenta uma justificativa científica sólida para questionar a segurança do milho”.

A pesquisa publicada na Food and Chemical Toxicology sugere que ratos alimentados com alimentos geneticamente modificados (GM) morrem antes e sofrem de câncer com mais frequência que os demais.

Especialistas europeus vão analisar a publicação e posteriormente emitir comentários sobre o valor científico de seu conteúdo.

Fonte: EuropaBio – 19 de setembro de 2012