Pesquisadores de uma empresa de biotecnologia na Nova Zelândia afirmaram ter desenvolvido técnicas que possibilitam determinar os genes responsáveis pelo sabor e aroma de frutas e flores. A novidade permitirá a recriação de fragrâncias e sabores por meio de métodos mais precisos do que os utilizados hoje, proporcionando grandes avanços para a indústria alimentícia e de cosméticos, além de vantagens ao consumidor e ao meio ambiente. De acordo com o cientista da empresa, Richard Newcomb, os processos químicos e de extração, atualmente utilizados na fabricação de essências, são mais caros, poluentes, limitam-se a poucos produtos e não oferecem exatidão nos resultados. “Pela biotecnologia, poderemos produzir com mais qualidade, em larga escala, a baixos custos e sem grandes prejuízos ao meio ambiente”, complementa.

Fonte: HortResearch