O Departamento norte-americano de Energia investirá aproximadamente 30 milhões de dólares para acelerar o início das atividades de três centros de pesquisa em bioenergia.

Os três centros – localizados no Laboratório Nacional Oak Ridge, no Tennessee; na Universidade de Winsconsin e no Laboratório nacional Lawrence Berkeley, na Califórnia – foram criados para aumentar o volume de pesquisas, trabalhando na produção de etanol celulósico e outros biocombustíveis comercialmente viáveis em uma escala nacional.

O fundo deve, ainda, investir mais 375 milhões no setor durante os próximos cinco anos, conforme anunciado previamente.

“Para o caso de segurança energética nacional e em benefício ao meio ambiente, nós precisamos de maiores alternativas ao petróleo importado e aos combustíveis fósseis. E necessitamos disso logo”, disse o sub-secretário do Departamento de Energia para a Ciência, Raymound Orbach.

“As primeiras verbas de fundos permitirão aos centros a começarem o trabalho imediatamente. São necessárias as transformações científicas para tornar os biocombustíveis amigáveis ao meio ambiente e com custos interessantes”, completa Orbach.

Este projeto faz parte do plano norte-americano de reduzir o consumo de gasolina em 20% nos próximos 10 anos.

Fonte: Checkbiotech – 3 de outubro de 2007