Walter S. Alhassan, do International Institute of Tropical Agriculture in Ibadan, Nigéria, elaborou estudo denominado Aplicações da Agrobiotecnologia no Oeste e Centro da África. O objetivo foi identificar as fraquezas, as riquezas e as oportunidades de aplicação da biotecnologia na agricultura em sete países: Burkina Faso, Camarões, Gana, Mali, Nigéria, Senegal e Costa do Marfim.

É reconhecido o potencial de pesquisa da agricultura biotecnológica nesses países, mas ainda falta um foco mais definitivo, diz o estudo. Entre as conclusões do estudo, estão, por exemplo: em Burkina Faso, a capacidade de pesquisas biotecnológicas na agricultura está baixa, mas ainda é melhor que em Mali; na República dos Camarões, há considerável força e grande potencial na questão do trabalho com a biologia molecular.

Leia a matéria completa, em inglês.