Cientistas da Alemanha e da Inglaterra disseram que há pouca diferença entre uma batata GM e variedades convencionais. Segundo os cientistas, essa diferença é exatamente referente à substância produzida pelo gene intencionalmente inserido na variedade transgênica. A conclusão foi tirada a partir da comparação da batata biomelhorada com cinco variedades comerciais.

O único conteúdo que variou nas comparações foi a alta expressão na variedade GM da substância inulina, um tipo de açúcar que tem efeitos benéficos para a flora intestinal humana. O estudo em detalhes está publicado na edição de 19 de setembro da revista “Proceedings of the National Academy of Sciences”.

Fonte: M&C Science&Nature / 28 September 2005 / Copyright: United Press International