A importância do arroz nos países em desenvolvimento e o significativo papel desempenhado pelo setor público na geração de novas tecnologias para a produção de tal cultura poderão resultar em uma mais rápida aceitação e adoção do arroz GM. Essa é a conclusão de Graham Brookes e Peter Barfoot, do PG Economics no Reino Unido, autores do estudo intitulado “Arroz GM: será esse o caminho para a aceitação da tecnologia de grãos geneticamente modificados?”.

O documento, feito para o International Service for the Acquisition of Agri-Biotech Applications (ISAAA), é dividido em quatro partes e aborda temas como: a importância do arroz no mundo, os avanços da biotecnologia na produção de tal grão, as dinâmicas de mercado e as estratégias econômicas, atuais e futuras, para essa cultura.

O estudo destaca que algumas variedades de arroz GM já estão prontas para ser comercializadas e com vantagens em relação ao produto convencional.

De acordo com o documento, o fato de a aplicação da biotecnologia estar atualmente paralisada é resultado de uma combinação de dificuldades associadas a políticas, direitos à propriedade intelectual, processos regulatórios de aprovação e oposição de alguns grupos de interesse internacionais a essa tecnologia.

Segundo os especialistas, estudos e pesquisas públicos relacionados à biotecnologia serão de extrema importância para que o arroz GM desempenhe destacado papel no ano de 2012. Países como China, Vietnã e, possivelmente, Índia, em busca dos benefícios proporcionados pela adoção da biotecnologia na agricultura e, principalmente, na cultura do arroz em seus países, serão o impulso para a adoção dessa cultura em larga escala em outros países.

O estudo indica ainda que, se o arroz GM se tornar amplamente disponível por meio da Ásia, sem restrições associadas a royalties ou taxas de licenciamento, a região será exemplo da aplicação da biotecnologia para outros países do mundo, que poderão verificar os benefícios que a ferramenta proporciona. Essa será uma importante contribuição para reduzir a oposição que ainda é feita em relação à biotecnologia, facilitando a aprovação de normas e regras sobre os OGMs.

Clique aqui para ver o documento do ISAAA, em inglês.