A beterraba GM é melhor para o meio ambiente do que a convencional, segundo estudo que levantou o impacto dessa plantação no ecossistema do planeta. O estudo é baseado em informações vindas dos agricultores e de plantações-teste das duas variedades. Richard Phripps e seu colega Richard Bennet, da University of Reading no Reino Unido, levantaram que a beterraba GM foi 15% a 50% mais favorável ao meio ambiente do que a variedade tradicional. Eles catalogaram todos os insumos utilizados pelos agricultores e seu impacto poluente. O levantamento foi chamado de “Análise do ciclo de vida”.

Segundo Phripps, a beterraba GM requer muito menos volume de pesticida e de produtos para matar ervas daninhas, por exemplo. Em conseqüência, os agricultores usam menos combustível nos tratores, reduzindo a poluição e o aquecimento global da atmosfera.

Confira a matéria completa, em inglês.